Notícias

29/06/2018
AMPLIAÇÃO DE INDÚSTRIAS É O DESTAQUE DO 102º CONDIC


Na segunda reunião de 2018, o Estado conseguiu atrair investimentos na ordem de R$ 85,9 milhões

CONDIC 102

 

A ampliação de indústrias em Pernambuco foi um dos atrativos da 102ª reunião do Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços (Condic), que se reuniu pela segunda vez este ano para analisar projetos de concessão de incentivos fiscais de empreendimentos interessados em se implantar ou ampliar suas atividades em Pernambuco. O encontro aconteceu na manhã desta sexta-feira (29/06) no auditório da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper). Mais outros dois encontros estão programados para ocorrer ainda este ano, em setembro e dezembro, respectivamente.

A Pancristal, por exemplo, anunciou um investimento de R$ 20 milhões na ampliação da fábrica de bolachas, panetones e pães, em Surubim. O investimento vai gerar 65 empregos diretos. As Indústrias Reunidas Raymundo da Fonte S/A investirão R$ 16,5 milhões na ampliação da unidade em Paulista e na produção da nova linha de produtos plásticos (pré-forma Pet). Já a Sandene S/A Indústria e Comércio, com menos de três meses após a inauguração da fábrica em Paulista, já vai destinar com R$ 21,4 milhões na ampliação física e na sua linha de produção (alimentos para animais domésticos, pedra naftalina, desinfetantes, entre outros).

Nesta reunião do Condic, foram aprovados 22 projetos, sendo 13 de indústrias (6 no interior), 6 de importadoras e 3 de centrais de distribuição. O Governo do Estado conseguiu atrair investimentos em indústrias na ordem de R$ 85,9 milhões, sendo R$ 54,7 milhões destinados à RMR e R$ 31,2 milhões para o interior.

Estes investimentos projetam a geração de 323 postos de trabalho, dos quais 176 estarão sediados no interior do Estado e 147 na Região Metropolitana do Recife. Ao todo, 12 municípios foram contemplados, sendo 6 na RMR e 6 no interior. São eles: Paulista, Jaboatão dos Guararapes, Recife, Abreu e Lima, Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca, Caruaru, Surubim, Carpina, Canhotinho, Gravatá e Vitória de Santo Antão. Das 12 Regiões de Desenvolvimento (RD) de Pernambuco, 6 foram contempladas: RMR, Mata Norte, Mata Sul, Agreste Central, Agreste Meridional e Agreste Setentrional.

“Apesar da crise no país, acentuada com a greve dos caminhoneiros, a competitividade e a atratividade de Pernambuco se mantêm ao verificarmos que as empresas já instaladas continuam investindo”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Antônio Mário.

DESTAQUES DA 102ª REUNIÃO DO CONDIC

  • 22 projetos: sendo 13 indústrias, 06 importadoras e 03 centrais de distribuição;
  • Total de empregos: 323 sendo 176 no interior e 147 na RMR;
  • Das indústrias, 09 de ampliação com nova linha de produtos, 01 de ampliação com nova linha de produtos/isonomia, 01 de ampliação/ampliação com nova linha de produtos, 01 ampliação com nova linha de produtos/manutenção do poder competitivo e 01 de manutenção do poder competitivo;
  • 07 projetos de indústria na Região Metropolitana totalizando R$ 54,7 milhões;
  • 06 projetos de indústria contemplados no interior totalizando R$ 31,2 milhões;
  • 06 municípios contemplados na RMR: Paulista, Jaboatão dos Guararapes, Recife, Abreu e Lima, Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca;
  • 06 municípios contemplados no interior: Caruaru, Surubim, Canhotinho, Carpina, Gravatá e Vitória de Santo Antão.

 

 

DIVISÃO DE PROJETOS NAS SETE REGIÕES DE DESENVOLVIMENTO (RDs):

  • 16 na RD Metropolitana: Recife (06), Jaboatão dos Guararapes (03), Paulista (04), Ipojuca (01), Cabo de Santo Agostinho (01) e Abreu e Lima (01);
  • 06 no interior distribuídos nas seguintes RDs:
  • 01 na Mata Sul – Vitória de Santo Antão (01);
  • 01 na Mata Norte – Carpina (01);
  • 02 Agreste Central – Caruaru (01) e Gravatá (01);
  • 01 no Agreste Meridional – Canhotinho (01);
  • 01 no Agreste Setentrional – Surubim (01);

 

 

 

 

 

 

 

 

TRÊS MAIORES EMPREGADORES:

  1. Pancristal Ltda. – Manutenção do poder competitivo, em Surubim – 65 vagas;
  2. Industrial Águas Claras da Serra Ltda. – EPP – Ampliação/ampliação com nova linha de produtos, em Caruaru – 50 vagas;
  3. Divina Distribuidora de Vitaminas Naturais Sundow Rexall do Brasil S/A – Ampliação com nova linha de produtos, no Recife – 45 vagas.

 

 

TRÊS MAIORES INVESTIDORES:

  1. Sandene S/A Indústria e Comércio – Ampliação com nova linha de produtos, em Paulista – R$ 21,4 milhões;
  2. Pancristal Ltda. – Manutenção do poder competitivo, em Surubim – R$ 20 milhões;
  3. Indústrias Reunidas Raymundo da Fonte S/A – Ampliação com nova linha de produtos, em Paulista – R$ 16,5 milhões.

 

 

 

IMPORTAÇÃO – A reunião de hoje aprovou um total 6 projetos de importação. São eles: a implantação das unidades da AC Comercial Importadora e Exportadora Ltda., no Recife; da Drive Auto Center Comércio de Pneus Ltda., no Cabo de Santo Agostinho; e da MR Importação e Exportação Ltda., em Jaboatão dos Guararapes. Haverá ainda a ampliação com nova linha de produtos da Foxlux S/A, em Jaboatão dos Guararapes; da HP Comércio Internacional Ltda, em Abreu e Lima; e da Tron Controles Elétricos Ltda., no Recife.

 

 

CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO – Foram 3 projetos aprovados: Florestal Alimentos S/A (implantação, em Jaboatão dos Guararapes); Rede âncora – PE Importadora, Exportadora e Distribuidora de Auto Peças S/A (ampliação, no Recife); e Arcor do Brasil Ltda. (ampliação/ampliação com nova linha de produtos, em Ipojuca).

 

 

SOBRE O PRODEPE

O Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco (Prodepe) compreende um conjunto de incentivos fiscais direcionados para alguns setores da atividade econômica, entre os quais destacam-se: industrial, central de distribuição e importador atacadista. O pacote destina-se a atrair novos investimentos para Pernambuco e manter em seu território aqueles já existentes. O programa foi instituído pela Lei nº 11.675, de 11 de outubro de 1999, e regulamentado por meio do Dec. nº 21.959, de 27 de dezembro de 1999, e respectivas alterações. É um dos programas mais robustos do gênero, pela abrangência e escalonamento de percentuais em função da localização dos empreendimentos, e transparentes, por dar publicidade aos atos através de decretos específicos no Diário Oficial.



Voltar para Notícias

Newsletter

Cadastre-se em nosso informativo e receba nossas novidades em seu e-mail.



Facebook